NOVIDADES

Ferramenta de marketing

Quem já está no mercado precisa olhar para as embalagens que utiliza e pensar seriamente em como melhorá-las, para torná-las mais efetivas na conquista do consumidor. Isso sempre pode ser feito sem requerer grandes investimentos e gera resultados comprovados por uma infinidade de “cases” em que a melhoria da embalagem resultou em aumento das vendas.

Recentemente, pude acompanhar um caso em que a simples mudança na forma de expor os produtos nas gôndolas promoveu um aumento de 40% nas vendas. As lojas adotaram um novo modelo em que os produtos que anteriormente ficavam deitados nas prateleiras passaram a ser expostos em pé, pendurados em ganchos.

Existem estudos que revelam que um singelo laço de fita transforma uma embalagem normal em um “presente”, mudando completamente o desempenho de venda do produto.

Sacolas de lojas foram objeto de estudo realizado pelo Núcleo de Estudos da Embalagem da ESPM. Na pesquisa, ficou evidenciado que elas são muito mais que um componente do custo da loja, são um poderoso instrumento de marketing. Para se ter uma ideia do impacto que elas têm no processo da venda, basta relembrar o “case” da Kopenhagen apresentado no livro “Design de embalagem: curso avançado”, no qual um novo design da sacola gerou um aumento de 26% nas vendas.

As sacolas que têm bom design são coloridas e bonitas, valorizam o consumidor que as carrega e representam um final feliz no processo de venda. A pesquisa da ESPM mostrou que 84,5% das pessoas reparam nas sacolas carregadas pela rua e que 81,4% dos entrevistados afirmaram que as associam à imagem de quem as carrega.

Isso é muito importante porque se sabe que “só os clientes felizes voltam”. Portanto, tanto no varejo como nos produtos de consumo, a embalagem é uma ferramenta decisiva de competitividade que os pequenos negócios podem utilizar em seu benefício, obtendo inclusive, para aprimorá-las, apoio e financiamento de órgãos oficiais como o Sebrae e o BNDES.

O momento exige que as empresas recorram a seus próprios recursos, àquilo que elas têm “dentro de casa” e que pode ser melhorado para ampliar o apelo de venda de seus produtos. A embalagem já está “dentro de casa” e seu custo, embutido no valor do produto ou da loja.

As embalagens devem ser utilizadas para ajudar empresários a enfrentar novos desafios. Portanto, mãos à obra, é preciso olhar para elas, perceber como podem ser melhoradas, e fazer isso está ao seu alcance. Não vamos ficar assistindo à crise sem fazer nada.

FONTE: SEBRAE